Endereço: Rua Pamplona, n°145, cj.704 , Jardim Paulista,

Fale Conosco: (11) 3214-2953

(11) 94941-8374

Quem vive estressado pode ficar mais esquecido? Qual a relação entre estresse e memória?

O estresse em excesso é prejudicial para o corpo e a mente, pois leva não somente aos lapsos de memória e a dificuldade de resolução de problemas, mas com o tempo pode levar aos outros sintomas como: unhas e cabelos fracos, cansaço excessivo, má digestão, dor de cabeça, entre tantos outros que prejudicam o desempenho da pessoa no trabalho e na vida social, diz a Dra. Gislaine Gil, doutora em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.

Geralmente, a pessoa que tem a tendência de fazer tudo sozinha, irritada e impaciente é mais propicia ao estresse, diz Gislaine  Gil.

A relação entre estresse, memória e alteração química é relativamente nova e o conhecimento dessa relação vem dos estudos de camundongos em laboratório. Os neurocientistas evidenciaram, como resposta à pressão externa, um processo inflamatório especialmente no hipocampo, região do cérebro que se sabe ser profundamente envolvida na formação e recuperação de memórias. Verificaram ainda que o estresse crônico afeta a neurogênese, isto é, o desenvolvimento de novos neurônios no cérebro.

Leia mais na reportagem - Acredite: sua memória pode melhorar

Precisa marcar uma consulta? Whatsapp:(11) 94941-8374 (secretária Regina)