Endereço: Rua Pamplona, n°145, cj.704 , Jardim Paulista,

Fale Conosco: (11) 3214-2953

(11) 94941-8374

Estimulação Cognitiva, Treino Cognitivo ou Reabilitação Cognitiva, para quem serve?

A Dra. Gislaine Gil, neuropsicóloga pela Faculdade de Medicina da USP, nessa reportagem diferencia três tipos de Intervenção Cognitiva e explica para quem serve.

Na intervenção cognitiva, os conceitos de treinamento cognitivo, reabilitação cognitiva e estimulação cognitiva são as abordagens mais populares. Essas abordagens são complementares, e a escolha de uma determinada abordagem depende dos objetivos de aprimoramento ou manutenção cognitiva e do perfil cognitivo da população-alvo, sejam esses idosos normais ou com Transtorno Neurocognitivo Leve ou Maior (Demência, sendo a mais prevalente a doença de Alzheimer).

O treinamento cognitivo geralmente envolve a prática guiada de tarefas padrão para aumentar ou manter funções cognitivas específicas, como a memória.

A reabilitação cognitiva, conhecida como uma abordagem individualizada, também envolve a prática de algumas tarefas, mas geralmente visa objetivos pessoais a fim de melhorar, um de cada vez, deficiências específicas na vida cotidiana, em vez de melhorar o desempenho em tarefas cognitivas específicas. As famílias costumam estar muito envolvidas na reabilitação cognitiva, a fim de encontrar estratégias para atingir as metas estabelecidas para e / ou pelo paciente.

A estimulação cognitiva promove o envolvimento em atividades que visam uma melhoria geral do funcionamento cognitivo e social, sem objetivos específicos.

Para quem serve?

Todas as três abordagens podem ser úteis para idosos com deficiências cognitivas, enquanto apenas o treinamento e a estimulação cognitiva são adequados para idosos saudáveis que querem manter-se funcionais ao longo do processo de envelhecimento, finaliza a Dra. Gislaine Gil.

Se você é profissional da saúde e quer aprender sobre essas abordagens, acesse:http://www.vigilantesdamemoria.com.br/cursos/curso-de-estimulacao-cognitiva-para-profissionais

Se você é paciente ou familiar de paciente e precisa de tratamento em uma das abordagens em Intervenção Cognitiva, acesse:http://www.vigilantesdamemoria.com.br/tratamentos

Referências Bibliográficas:

L. Clare, R. T. Woods, E. D. M. Cook, M. Orrell, and A. Spec- tor, “Cognitive rehabilitation and cognitive training for early- stage Alzheimer’s disease and vascular dementia,” Cochrane Database Systematic Review, vol. 4, Article ID CD003260, 2003.

V. Buschert, A. L. W. Bokde, and H. Hampel, “Cognitive inter- vention in Alzheimer disease,” Nature Reviews Neurology, vol. 6, no. 9, pp. 508–517, 2010.

L. Clare and R. T. Woods, “Cognitive training and cognitive rehabilitation for people with early-stage Alzheimer’s disease: a review,” Neuropsychological Rehabilitation, vol. 14, no. 4, pp. 385–401, 2004.